Fiz “merda”, e agora?

Sempre gostei de jogos eletrônicos, eles sempre me fascinaram, na minha infância eu costumava ir as extintas locadoras de game da vida para jogar  um game que com certeza fez parte da infância de muitos de vocês, intitulado de Bomberman. Em varias situações me encontrei no estado da ilustração acima… sem pensar, sem prestar atenção ou até por erro de cálculo eu me encurralava com a minha própria bomba e de uma forma involuntária eu me sabotava e quando acontecia isso, a única coisa que eu poderia fazer é observar  e esperar de uma forma impotente e sem reação  a bombinha pulsar e explodir, ceifando assim a vida do meu pobre avatar. Diferente de todos os games que podemos jogar, a nossa vida é um jogo em que um erro pode ser fatal, quem dera nós termos 99 vidas como o nosso saudoso bigodudo Mario pode ter, mas não! Deus nos deu 01 vida e devemos lutar para viver de uma forma correta, afinal, nós não sabemos qual será nosso ultimo “continue”. Isso me fez  lembrar dos momentos finais que eu passei na 8ª série do ensino fundamental, eu era o aluno mais aplicado em matemática da minha escola (S.Q.N) e estava precisando tirar 10 pontos para ser aprovado! Sim, um ponto a menos e eu iria ver impresso em meu boletim um “GAME OVER”. E agora? O que eu vou fazer se matemática é o meu ponto fraco, meu nêmesis, simplesmente o ultimo e intransponível “chefão” que eu tinha que derrotar para ingressar no ensino médio. Assim começou a minha saga, estudando horas a fio pela noite e pela madrugada e contando também com a ajuda da minha “player 2” (mãe). Finalmente chega o grande dia, medo e estresse faziam parte do que eu estava sentindo, a meta era 10 e eu não podia tirar menos que isso, um ano inteiro de estudos (ou não) estavam em jogo. Peguei a prova da mão do professor e advinha o que aconteceu? O medo e o nervosismo me deram um “stun”, não consegui fazer nada além de rascunhar a prova todinha e minha cabeça estava uma bagunça, então me levantei triste e com um nó na garganta entreguei a prova… Sim era o fim…  o professor olhou a prova e balançando negativamente a cabeça e disse – o que está acontecendo contigo Lucas? reconheci os meus erros e confessei que estava nervoso e com medo, então ele sorriu pra mim e me deu outra prova em branco e disse pra me ficar tranqüilo e refazer a prova com calma  que tudo ia dar certo, nossa! Aquela nova chance me despertou e de uma forma mágica, meus medos se foram. Destravei. Cheio de confiança entreguei a prova e pasmem com outro sorriso no rosto o professor corrigiu na hora e me deu a sentença, tirei 10!passei e venci.  Muitas vezes Deus nos dá um papel em branco para escrevermos nossa historia com Ele, mas a única coisa que fazemos é fazer rabiscos e rascunhos sem sentindo. Não sei como você tem escrito sua vida sentimental, seu casamento, sua vida profissional ou pessoal, mas se tudo isso está um caos e  a única coisa que você vê no papel da vida são uns rascunhos sem sentido, se dirija a “mesa” de Deus, reconheça  seus erros e com um largo sorriso no rosto Deus lhe dará um papel em branco, e um novo motivo para recomeçar e reescrever a sua historia. Lembre-se quando tudo der errado volte-se para a Cruz, ela é o nosso CHECKPOINT.

 

Gostou? Deixe o seu comentário!!!